Post

Grávidas podem fazer (quase) tudo

 

Gravidez não é doença, isso é um fato comprovado, as grávidas podem fazer quase tudo do seu cotidiano padrão. As grávidas estão geralmente inseridas no mercado de trabalho até o mês do parto, estudando, indo à academia, fazendo suas tarefas diárias sem intercorrências. Mas quais cuidados são necessários para essas mulheres ativas?

Desconsiderando uma gestação de risco, uma mulher grávida pode e deve fazer suas atividades como sempre fez. As limitações são imperceptíveis no começo da gestação, como uma náusea por causa de algum cheiro, um desconforto nos seios durante os exercícios, a falta ou excesso de libido.

Mas conforme a barriga cresce, essas limitações ficam visíveis e o marido ou parceiro entra em cena para amarrar sapatos, pegar coisas do chão, fazer massagens nas costas. A mamãe sentirá dificuldade para cortar as unhas dos pés, para ficar em certas posições que antes eram fáceis, perderá o equilíbrio com mais facilidade, pois seu centro de equilíbrio está deslocado durante a gestação. Tudo isso voltará ao normal após o parto. Em nosso outro artigo você pode conferir mais sobre: O que esperar em cada fase da gestação.

 

Mas o que a grávida pode e não pode fazer?

 

Exercícios físicos – Se a mãe era sedentária antes de engravidar, durante a gravidez não seria o momento mais indicado para começar a se mexer. Nesse caso, o yoga e caminhada leve são menos arriscados por exigirem menos do corpo da mulher. Mas se a grávida já era fitness antes, basta não fazer exercícios abdominais e aeróbicos muito pesados.

Comidas e bebidas – Algumas grávidas ingerem bebidas alcoólicas em pequenas doses. Se isso é importante para elas, deve ser conversado com o médico, que poderá liberar ou não. Mas o fato é que não se sabe ao certo quais consequências isso traria para o bebê, sendo que o álcool que circula no sangue da mãe, também irá para o bebê através do cordão umbilical. O mesmo se aplica a medicamentos e cosméticos.

Quanto à alimentação não há restrições, porém, uma alimentação balanceada beneficiará a mãe e o bebê. Por exemplo: em vez de um refrigerante é melhor optar pelo suco.  Mas nada impede da mamãe se deliciar com uma pizza ou uma barra de chocolate de vez em quando.

Cigarro – Infelizmente ainda há mulheres que fumam grávidas.  É um fato que fumar durante a gravidez acarreta riscos para o bebê, sendo o menos grave, o baixo ganho de peso. Além disso, a mãe está consumindo venenos que diminuem sua própria expectativa de vida e pode prejudicar seu filho no futuro, mesmo que nasça saudável. O ideal é que os pais tentem parar de fumar antes mesmo de a mulher engravidar, pois o organismo leva um tempo para se desintoxicar. Talvez seja o desafio mais importante na vida dessa mulher e com certeza valerá a pena.

Sexo – Fica tudo meio estranho nessa fase: ou a mulher fica com a libido baixa ou o homem começa a evitá-la, com receios como “tenho medo de machucar o bebê”. Mas pode acontecer o contrário, de um dos dois estar completamente disposto a ter relações sexuais com muito mais frequência. São situações que devem ser discutidas com o médico, para tirar dúvidas, mas salvo gestações de risco, ter relações sexuais durante a gravidez é antes de tudo um ato de amor entre os pais, e a mulher grávida pode fazer sexo sem problemas.

Trabalho – Desconsiderando que trabalhar é uma necessidade, a mulher grávida deve trabalhar enquanto se sentir bem para isso. Um ambiente acolhedor, com pessoas atenciosas e unidas certamente fará muito bem para a futura mamãe. Dar continuidade a seus projetos é muito importante, mas se as limitações começarem a atrapalhar, a mulher deve ter ajuda dos colegas ou mesmo se afastar, pois a prioridade é ela e o bebê estarem bem. Por isso ter abertura para conversar com chefes, sócios e colegas sobre a gravidez é importante desde os primeiros meses da gestação.

De uma forma geral, uma grávida pode fazer tudo aquilo que lhe faça bem emocional e fisicamente.   Mas resumidamente, podemos dizer que as grávidas podem e devem:

  • Alimentar-se bem
  • Evitar excessos, tanto na diversão como na obrigação.
  • Dormir e descansar sempre que possível
  • Priorizar exames pré-natais
  • Viajar, sair, assistir a filmes leves
  • Evitar se envolver em assuntos/situações estressantes
  • Utilizar-se das filas e vagas preferenciais
  • Vestir-se com roupas confortáveis
  • Usar filtro solar e repelente
  • Passear com o pet, fazer compras, fazer artesanato
  • Meditar, ler, escrever, dançar, cozinhar, etc
  • Usar produtos/ cosméticos que sejam prescritos para grávidas
  • Não subir em banquetas e escadas. Deixe essa tarefa para outras pessoas
  • Sentir-se completa e especial por ter uma vida dentro de si.

 

Por outro lado, a gravidez em alguns casos poderá limitar a vida da mulher mais do que o normal e isso pode ser difícil, mas necessário. A limitação de movimentos, de atividades ou mesmo de humor pode ocorrer e para isso existem medicações e alternativas que aumentam o conforto da grávida. Nesses casos, vale conversar com o médico nas consultas pré-natais.

 

Informar-se nunca é demais, ajude outras mamãe a tirar dúvidas sobre o assunto, compartilhe esse artigo nas redes socias. : )

10 / 14