Instituto Maternittà - Psicanálise, Parentalidade, Perinatalidade e Maternidade

Grupo no WhatsApp: Lançamento – O Bebê Prematuro: Psiquismo e Intervenções

FÉRIAS DAS CRIANÇAS, O QUE FAZER?

Texto escrito por Psic. Edilaine Baccarin Petenuci Férias chegando e como a gente recebe essa notícia depende bastante da nossa realidade! Se os pais trabalham a principal angústia é: quem vai cuidar dessas crianças?Se ficam em casa: o que faço com todo esse tempo livre??? Férias são um período muito importante para a criança! É […]

Chega de Flores e Bombons: O Dia Internacional da Mulher e a Luta por Equidade Real

Texto escrito por Karina Stagliano de Campos – Psicanalista, Psicóloga e Educadora Parental 8 de março. Um dia que deveria transcender datas comemorativas clichês, adornado com flores e bombons, e se tornar um marco de reflexão e ação contundente na busca por um mundo mais justo e equitativo para as mulheres. Uma data que carrega […]

Ciclo do caos: você sabe o que é?

Em abril, em parceria com o @instituto_maternitta iniciaremos a trilha diálogos, porque nosso compromisso é a formação de profissionais que façam a diferença na escuta e acolhimento às famílias!

“Parentalidade Positiva: Navegando pelo Universo da Educação com um Novo Olhar”

Desbrave o universo da Parentalidade Positiva, onde a ciência e a experiência se entrelaçam para promover um ambiente propício ao desenvolvimento infantil. Neste diálogo, exploramos a definição profunda da parentalidade como uma transmissão transgeracional de cultura e subjetividade. Descubra como o estudo das neurociências desafia a noção de que a criança precisa sofrer para aprender, e como a Parentalidade Positiva vai além de um manual, exigindo mais do que boa vontade. Enfrente os desafios da parentalidade com o apoio de profissionais que estão na vanguarda, acolhendo os pais em sua jornada única.

Por que Psicanálise? Uma escolha (in)consciente

O texto destaca a escolha da Psicanálise como abordagem terapêutica, baseada em experiências pessoais e uma perspectiva crítica em relação aos paradigmas científicos predominantes. A autora questiona a visão exclusivamente positivista e destaca a complexidade do ser humano, mencionando situações clínicas que podem desafiar explicações médicas convencionais. Além disso, ressalta a natureza qualitativa da Psicanálise, que considera a singularidade e subjetividade de cada indivíduo. O texto conclui com uma recomendação para assistir ao filme “Freud Além da Alma” como uma forma de explorar mais sobre o início da Psicanálise.

plugins premium WordPress

Atendimento via WhatsApp

Atendimento de Seg a Sex, das 09h às 18h